PASTORAL FÉ E POLÍTICA

Arquidiocese de São Paulo

ptarzh-CNenfrdehiitjarues

Temos 131 visitantes e Nenhum membro online

Lenda das Árvores

O penúltimo tema do livro “Não será assim entre vós! Política e ética nas eleições”, do CEBI, é "Uma escolha inteligente traz sucesso permanente". A leitura da Bíblia que faremos é a lenda das árvores, do livro dos Juízes 9,8-15.

Ouçamos:

"Um dia as árvores se puseram a caminho para ungir um rei que reinasse sobre elas. Disseram à oliveira: ‘Reina sobre nós!’. A oliveira lhes respondeu: ‘Renunciaria eu ao meu azeite, que tanto honra aos deuses como aos homens, a fim de balançar-me por sobre as árvores?’.

Então as árvores disseram à figueira: ‘Vem tu, e reina sobre nós!’. A figueira lhes respondeu: ‘Iria eu abandonar minha doçura e o meu saboroso fruto, a fim de balançar-me por sobre as árvores?’.

As árvores disseram então à videira: ‘Vem tu, e reina sobre nós!’. A videira lhes respondeu: ‘Iria eu abandonar minha doçura e o meu saboroso fruto, a fim de balançar-me por sobre as árvores?’.

Então todas as árvores disseram ao espinheiro: ‘Vem tu, e reina sobre nós!’. E o espinheiro respondeu às árvores: ‘Se é de boa fé que me ungis como rei sobre vós, vinde e abrigai-vos à minha sombra. Se não, sairá fogo dos espinheiros e devorará os cedros do Líbano’."

Palavra do Senhor.

arvores-01A cartilha do CEBI nos oferece algumas sugestões de questões para refletirmos sobre essa leitura, são elas: Sobre a atitude das árvores da fábula, algumas delas não quiseram deixar suas funções, seus serviços aos outros para governar.

Por que elas tiveram essa atitude?

Trazendo essa fábula para nossa realidade, poderíamos pensar que as árvores que não aceitaram reinar são pessoas que não deixam seu serviço à comunidade a fim de se candidatarem. Essa atitude é correta ou seria uma omissão ou até mesmo medo de se tornarem corruptas?

Quanto ao espinheiro, podemos concluir que todos aqueles que aceitam governar estão fazendo isso somente pelo poder, já que não têm nada além de ‘espinhos’ para oferecer? O fato das árvores terem pedido ao espinheiro que reinasse significa que também nós confiamos nosso voto em pessoas desonestas? Se fazemos isso, essa nossa escolha é consciente? Será que percebemos o mal que tais escolhas podem trazer para nossas comunidades? Essa atitude é cristã?

Vocês conseguem perceber, no final da lenda, uma sugestão de domínio, ameaça, opressão e controle do poder sobre as pessoas e as instituições? Hoje começou a propaganda eleitoral gratuita. Peçamos a Deus que consigamos distinguir as oliveiras, figueiras e videiras dos espinheiros que nos são oferecidos; porque muitos espinheiros nos oferecerão sua sombra para esconder a dor de sermos tocados por seus espinhos.

 

 logo-cebi

 
 

FONTE: O artigo de Marília Amaral nos foi enviado diretamente pela autora, tendo sido primeiramente veiculado pela Rádio 9 de Julho no dia 20 de agosto de 2012. Sua reprodução é autorizada pela Rádio 9 de Julho.

 

NOTA: O livro citado pode ser encontrado no site do CEBI.

 

 

Marília Amaral

Marília Amaral
Marília Amaral é integrante da Pastoral Fé e Política da Arquidiocese de São Paulo e também apresenta comentários sobre Fé e Política na Rádio 9 de Julho (AM 1.600 KHz/SP). Para falar com Marília Amaral utilize nosso formulário de contato.