PASTORAL FÉ E POLÍTICA

Arquidiocese de São Paulo

ptarzh-CNenfrdehiitjarues

Temos 21 visitantes e Nenhum membro online

CEBI: Deus Liberta os Pobres da Mão do Opressor

Há algumas semanas falávamos da cura da mulher com hemorragia e da forma que muitas igrejas manipulam pessoas oferecendo-lhes um show de milagres. Pois bem, vou aproveitar o texto do segundo encontro do livro "Dilemas sociais de uma nação desigual", do CEBI, para comentar um fato que ocorreu na semana retrasada.

livro-cebiO encontro tem como tema: "Deus liberta os pobres das mãos do opressor" e a leitura da Bíblia que vamos fazer é de Ex 3,1-15. Vou repetir para vocês anotarem, ou dar tempo de olhar na Bíblia: Ex 3,1-15. Como o texto é um pouquinho longo, vou pedir que leiam após o programa ou que, como sugeri na semana passada, vocês o leiam em grupo na Pastoral de Fé e Política que vocês iniciarão em suas paróquias e comunidades. Essa passagem bíblica refere-se ao encontro de Deus com Moisés no Horeb, a montanha de Deus. Nos versículos 7 a 8a, o Senhor diz a Moisés: "Eu vi a miséria do meu povo que está no Egito. Ouvi seu grito por causa dos seus opressores; pois eu conheço as suas angústias. Por isso desci a fim de libertá-lo da mão dos egípcios, e para fazê-lo subir desta terra para uma terra boa e vasta, terra que mana leite e mel".

Agora vou contar para vocês o acontecimento que foi notificado pelos jornais. Enquanto isso eu peço a vocês que tentem fazer a ligação desse texto com as igrejas que oferecem milagres e a notícia, está bem? Uma criança de nove anos foi incentivada a vender todos os seus brinquedos e doar o dinheiro da venda ao altar da Igreja Universal do Reino de Deus, para que seus pais parassem de brigar. Logo após o depoimento do menino, a mãe é exorcizada no altar. No jornal "Folha de São Paulo", fala-se que o ocorrido fere os princípios do Estatuto da Criança e do Adolescente pois expõe a criança a possíveis constrangimento. Também segundo o jornal: "A advogada Roberta Densa, que dá aulas sobre o ECA, avalia que o bispo se aproveita da condição 'vulnerável' da criança. 'É uma situação de manipulação.'".

moises-01Queridos e queridas ouvintes, vocês conseguiram perceber a ligação desses textos? Ainda hoje, as pessoas clamam por salvação; elas estão desesperadas para que o ESTADO cumpra com suas obrigações sociais. Por que é que um casal briga tanto? Será falta de dinheiro em uma nação onde reina a desigualdade? Será por motivos fúteis que se esse casal tivesse tido um mínimo de educação e aqui me refiro a uma educação instrutiva, formadora de opinião, eles não conseguiriam tratar do assunto com a necessária civilidade? Será que é por motivo de bebida, porque essa droga é vendida livremente nos bares, supermercados, porque a propaganda sobre bebida alcoólica sempre sugere felicidade, poder de fazer amigos e conquistar mulheres de beleza escultural? E ainda assim, a Igreja Universal do Reino de Deus se aproveita de uma condição de vulnerabilidade da criança, de destruição da família (tão difundida pelas telenovelas) para roubar-lhe a infância; para tirar dela aquilo que lhe é tão caro, que lhe foi dado muitas vezes com tanto sacrifício para demonstrar-lhe o afeto, o carinho.

Que hipócritas são esses, caros ouvintes? Quando as primeiras comunidades dos Atos dos Apóstolos colocavam tudo em comum, isso acontecia para que não faltasse nada a ninguém. Para que todos tivessem o mínimo para bem viver. O dízimo é uma parte daquilo que recebemos e o tal bispo da Igreja Universal encoraja o menino a vender TUDO o que tem. O livro do CEBI nos orienta a refletir sobre o gemido das pessoas que sofrem e que muitas vezes passam despercebidos devido a correria do dia-a-dia. Devemos nos orientar pela pedagogia divina, de forma que aprendamos a escutar e a ver quais são as situações de opressão e esperanças de libertação vividas por nós e por nosso povo brasileiro.

Vejamos que Moisés é protagonista nesta narração. Ele que havia sido educado na corte, não esquece suas origens e sai para ver seus irmãos. A partir da leitura do texto bíblico, reflitamos qual a missão que Deus no convida a realizarmos? Quantos compromissos temos que assumir? Quantos problemas a nossa cidade de São Paulo tem que enfrentar diariamente? Hoje somos chamados por Deus a ir, assim como Moisés, denunciar todo o sistema que está oprimindo o seu povo, todo o sistema religioso e político. Precisamos de uma liderança, mas antes de tudo, precisamos nos organizar para que nossa voz tenha vez.


 

 

logo-cebi

 


 

FONTE: O artigo de Marília Amaral nos foi enviado diretamente pela autora, tendo sido primeiramente veiculado pela Rádio 9 de Julho no dia 18 de julho de 2011. Sua reprodução é autorizada pela Rádio 9 de Julho.

 

NOTA: O livro citado pode ser encontrado no site do CEBI.

 

 

Marília Amaral

Marília Amaral
Marília Amaral é integrante da Pastoral Fé e Política da Arquidiocese de São Paulo e também apresenta comentários sobre Fé e Política na Rádio 9 de Julho (AM 1.600 KHz/SP). Para falar com Marília Amaral utilize nosso formulário de contato.