PASTORAL FÉ E POLÍTICA

Arquidiocese de São Paulo

ptarzh-CNenfrdehiitjarues

Temos 44 visitantes e Nenhum membro online

A República

A Proclamação da República no Brasil aconteceu em 15 de novembro de 1889 e instaurou um novo sistema político no País. O imperador Dom Pedro II foi deposto e o comando ficou a cargo do Marechal Deodoro da Fonseca. Teve início, então, o período da história chamado de Brasil República, que prevalece até hoje. A primeira Constituição Republicana brasileira passou a vigorar em 1891 e instituiu o sistema presidencialista. 

O período da chamada República Velha duraria até 1930, quando foi rompida a política do café-com-leite, que trabalhava para manter alternadamente na Presidência da República políticos mineiros e paulistas. Em 1929, o presidente Washington Luís indica o paulista Júlio Prestes para o cargo. A eleição pelo segundo mandato seguido de um representante de São Paulo culmina com a Revolução de 30, movimento liderado pelos estados de Minas Gerais, Paraíba e Rio Grande do Sul. Washington Luís é deposto em 1930 e o País entra na Era Vargas.

bandeira brasilOs quinze anos da ditadura de Vargas foram marcados por fatos políticos importantes. Durante a gestão dele, a Constituição de 1934 foi promulgada e leis trabalhistas criadas. Em 1937, Vargas fecha o Congresso Nacional e passa a governar com poderes ditatoriais. Fica no comando até 1945, quando é deposto por militares. Em 1950 volta por meio de eleições democráticas. Em agosto de 1954, Vargas suicida-se no Palácio do Catete (então sede do Poder Executivo) com um tiro no peito.

Nas eleições presidenciais seguintes vencem Juscelino Kubitschek (1956-1961) e Jânio Quadros, que renuncia sete meses depois de tomar posse. Logo assume João Goulart, vice-presidente democraticamente eleito. Goulart é derrubado do poder pelos militares em março de 1964. Em 15 de abril daquele ano, o general Castello Branco é eleito Presidente da República pelo Congresso Nacional.

O processo de redemocratização só começa a acelerar em 1979, com a eleição de João Batista Figueiredo. No final do último governo militar, a campanha das Diretas Já movimentava os brasileiros em todo País. Em 15 de janeiro de 1985 o colégio eleitoral elegeu Tancredo Neves presidente da República. O político mineiro morreu sem assumir o cargo, que foi ocupado pelo vice, José Sarney.

Em 1988 é aprovada uma nova Constituição Brasileira, que restabeleceu princípios democráticos no País.

As primeiras eleições democráticas após o regime militar aconteceram em 1989, com a vitória de Fernando Collor de Mello. Dois anos depois de tomar posse, Collor é afastado do poder após a Câmara dos Deputados autorizar a abertura de um processo de Impeachment. Na sessão de julgamento, Collor renuncia ao mandato. No dia seguinte, o Senado aprova a perda dos direitos políticos do ex-presidente pelo período de oito anos.

No seu lugar, assume o vice-presidente Itamar Franco. Desde então, o Brasil elegeu democraticamente três governantes: Fernando Henrique Cardoso (1995 a 2002), Luiz Inácio Lula da Silva (2003 a 2010) e Dilma Rousseff, que inicia o mandato em 1º de janeiro de 2011.
 
Fonte: Presidência da República (divulgação)

Mônica V. Lopes

Mônica V. Lopes
Mônica V. Lopes é membro da Pastoral Fé e Política da Arquidiocese de São Paulo, participando também da Rede Nossa São Paulo (GT da Mobilidade), da Rede de Escolas de Cidadania (REC) e do Grupo IPDM (Igreja, Povo de Deus em Movimento). Para falar com Mônica V. Lopes utilize nosso formulário de contato.