PASTORAL FÉ E POLÍTICA

Arquidiocese de São Paulo

ptarzh-CNenfrdehiitjarues

Temos 795 visitantes e Nenhum membro online

Oração: Dia Internacional da Mulher

ORAÇÃO Dia Internacional da Mulher, 08 de Março de 2014. No dia 08/03/2014 a Pastoral Fé e Política da Arquidiocese de São Paulo realizou sua reunião mensal e a mística foi preparada por Nelson da Silva Teixeira com o texto abaixo.

Acolhida

L. Não sei...se a vida é curta ou longa demais pra nós, mas sei que nada do que vivemos tem sentido, se não tocamos o coração das pessoas. Muitas vezes basta ser: colo que acolhe braço que envolve palavra que conforta silêncio que respeita alegria que contagia lágrima que corre olhar que acaricia desejo que sacia amor que promove. E isso não é coisa de outro mundo, é o que dá sentido à vida. É o que faz com que ela não seja nem curta, nem longa demais, mas que seja intensa, verdadeira, pura... Enquanto durar.“

L. Com essas palavras, da escritora e poetisa Cora Coralina, saúdo vocês. Estamos aqui para celebrar a vida. Vida que se renova a cada dia. Vida que se enche de sentido quando tocamos o coração das pessoas, ofertando um colo, uma palavra de carinho, um abraço. Assim fez Rute ao permanecer com Noemi. Seu carinho, sua amizade e fé fizeram toda a diferença não só para a vida de Noemi, mas para a vida do povo de Israel.

L. Hoje queremos contar essa história. Relembrar esse momento decisivo na vida dessas duas mulheres. Momento que se perpetua sempre que recordamos a história de mulheres que marcaram e marcam nossas vidas e a vida de nossas comunidades, nossa Igreja e cidade, por sua ousadia, coragem e sabedoria.

Saudação trinitária

L. Nós nos reunimos em nome de Deus, que nos criou e nos concedeu o dom da vida; que veio a nós em Jesus Cristo e nos mostrou o Reino da justiça e igualdade; que permanece no meio de nós pelo dom do Espírito Santo, Sabedoria Divina, que nos acompanha, orienta e fortalece. Amém.

Confissão

L. O pecado nos separa do amor de Deus e nos impede de viver em comunhão. A confissão sincera pode restabelecer a comunhão e fortalecer a vida de fé. Acheguemo-nos confiantes à presença de Deus e confessemos os nossos pecados.

Deus de bondade e misericórdia, a Ti nos dirigimos para falar-te daquilo que pesa em nossos corações e que nos impede de sentir o teu amor e a tua presença. Perdão, Deus, pelos atos de covardia e violência contra meninas, meninos e mulheres. Perdão pelas portas fechadas, pelas poucas oportunidades, pela falta de confiança na capacidade das mulheres. Perdão pela omissão, pelos braços cruzados, quando deveriam estar estendidos em oferta de carinho, consolo e abraço. Perdão pela falta de tempo para escutar. Perdão pelas palavras de julgamento e condenação e pela pouca disposição em auxiliar. Dá-nos força para construir um mundo novo, livre de exclusão, marginalização, violência e repressão. Por teu grande amor, mostra-nos tua justiça, tua misericórdia e tua graça. C. Amém!

Anúncio da graça

L. Deus responde ao nosso clamor, dizendo: “Desfaço as tuas transgressões como a névoa, e os teus pecados, como a nuvem; torna-te para mim, porque eu te remi”. (Is 44.22)

C. Graças te damos, ó Deus, por teu olhar compassivo e teu abraço de misericórdia. Amém.

L. Ao orarmos, expressamos nosso desejo de transformar situações que causam dor e sofrimento e nos comprometemos com essa transformação. Coloquemo-nos diante de Deus, clamando em favor de quem grita por misericórdia. Clamemos pelas mulheres silenciadas, violentadas e maltratadas na igreja e na sociedade. Clamemos pelas mulheres desprezadas, que, assim como Rute e Noemi, lutam por seus direitos. Clamemos pelas mulheres cuja participação na construção de uma nova realidade é anulada. Ainda acreditamos que somente atos heróicos e grandes teorias contribuem para a sobrevivência e evolução da espécie. Clamemos a Deus...

C. Pelas dores deste mundo, ó Senhor.

Oração do dia

L. Deus de amor, oramos a Ti, pedindo que abençoes todas as mulheres e homens que lutam diariamente. Ajuda-nos a segurarmos em tua mão para seguir adiante, para não desfalecermos diante da adversidade e seguir firme na fé. Que tua palavra nos oriente, motive, console e fortaleça. Abra, Deus de amor, nossos corações para que tua palavra encontre solo fértil e produza frutos. Por Cristo, teu filho, nosso Salvador. C. Amém!

Liturgia da Palavra

L. Ouçamos a leitura de Rute 1.6-18

Noemi resolveu voltar dos Campos de Moab, junto com as duas noras, pois ficou sabendo que Javé tinha abençoado seu povo, dando-lhe pão. Ela com as noras saiu do lugar onde tinha morado e se pôs a caminho para voltar à terra de Judá. No caminho, Noemi perguntou às noras: "Por que vocês não voltam para a casa de sua mãe? Que Javé trate vocês com a mesma bondade que vocês tiveram com meus filhos e comigo. Javé faça cada uma de vocês encontrar marido e viver feliz". Noemi beijou as noras e elas começaram a chorar alto, dizendo: "De jeito nenhum! Nós vamos com você para o seu povo". Noemi insistiu: "Voltem, minhas filhas. Por que vocês querem ir comigo? Vão ficar esperando que eu tenha mais filhos para se casar com eles? Voltem, minhas filhas, porque eu estou velha demais para me casar outra vez. Mesmo que eu tivesse esperança, me casasse esta noite, e tivesse filhos, será que vocês deixariam de casar, esperando os meninos crescer? Não, minhas filhas! Minha sorte é mais amarga que a sorte de vocês, porque a mão de Javé está contra mim". Elas começaram de novo a chorar. Depois, Orfa se despediu da sogra e voltou para seu povo. Rute, porém, ficou com Noemi. Então Noemi lhe disse: "Veja: sua cunhada voltou para o seu povo e o seu deus. Volte você também com ela". Rute respondeu: "Não insista comigo. Não vou voltar, nem vou deixar você. Aonde você for, eu também irei. Onde você viver, eu também viverei. Seu povo será o meu povo, e seu Deus será o meu Deus. Onde você morrer, eu também morrerei e serei sepultada. Somente a morte nos poderá separar. Se eu fizer o contrário, que Javé me castigue!" Noemi viu que Rute estava decidida a ir com ela, e não insistiu mais.

C. Pela palavra de Deus, saberemos por onde andar. Ela é luz e verdade, precisamos acreditar

Leitura do Evangelho

L. Aclamemos o Evangelho:

C. Pela palavra de Deus, saberemos por onde andar. Ela é luz e verdade, precisamos acreditar.

L. Evangelho segundo Marcos 14.3-9

Jesus estava em Betânia, na casa de Simão, o leproso. Enquanto faziam a refeição, chegou uma mulher com um vaso de alabastro, cheio de um perfume de nardo puro, muito caro. Ela quebrou o vaso, e derramou o perfume na cabeça de Jesus. Alguns que aí estavam ficaram com raiva, e comentavam: "Por que desperdiçar esse perfume? O perfume poderia ser vendido por mais de trezentas moedas de prata, que poderiam ser dadas aos pobres." E criticavam a mulher. Mas Jesus disse a eles: "Deixem-na. Por que vocês a aborrecem? Ela está me fazendo uma coisa muito boa. Vocês terão sempre os pobres com vocês, e poderão fazer-lhes o bem quando quiserem. Mas eu não vou estar sempre com vocês. Ela fez o que podia: derramou perfume em meu corpo, preparando-o para a sepultura. Eu garanto a vocês: por toda a parte, onde a Boa Notícia for pregada, também contarão o que ela fez, e ela será lembrada." Palavras do Senhor! C. Louvado sejas Cristo!

Oração geral:

L. Deus de amor, a história de Rute nos fala sobre duas mulheres separadas por barreiras étnicas, levantadas por nós, seres humanos, mas unidas pelo amor. É por isso que pedimos que a tua misericórdia esteja conosco. Assim como estiveste com elas, sê, Deus de bondade, conosco hoje e sempre, fazendo realidade tuas promessas para quem se coloca em tuas mãos.

Ajuda-nos a olhar a vida como Rute o fez; ela que, apesar de todas as adversidades, seguiu pelo caminho que tu tinhas traçado, refugiando-se em ti e na tua verdade.Deus, ajuda-nos a tomar as melhores decisões para estarmos nos lugares em que somos necessárias e necessários, receber a tua bênção, fazendo sempre o bem, mesmo em tempos difíceis.Dá-nos coragem e sabedoria para enfrentarmos as crises e poder amar à nossa próxima e ao nosso próximo sem impor barreiras, amparadas e amparados em tua Palavra.
Por Jesus Cristo, nosso Salvador.

C. Amém!

Despedida

Bênção

L. Que a estrada se abra à sua frente
Que o vento sopre levemente às suas costas,
Que o sol brilhe morno e suave em sua face,
Que a chuva caia de mansinho em seus campos
E que até que nos encontremos de novo
Deus te guarde na palma de sua mão
E que até que nos encontremos de novo
Deus te guarde
Deus nos guarde
Em suas mãos

Envio

L. Vão agora e sirvam a Deus sem medo, sem culpa e sem violência! “Vós sois a luz do mundo” (Mateus 5.14). Vão em paz e que vossa luz brilhe pela causa do Senhor!

C. Demos graças a Deus.

 

Fonte: Pastoral Fé e Política da Arquidiocese de São Paulo.

 

Seleções PFP ASP

Seleções da PFP ASP
Textos selecionados pelos membros e colaboradores da Pastoral Fé e Política da Arquidiocese de São Paulo, com temáticas e autores variados. Para qualquer crítica ou sugestão, fale conosco por meio de nosso formulário de contato.