PASTORAL FÉ E POLÍTICA

Arquidiocese de São Paulo

ptarzh-CNenfrdehiitjarues

Temos 814 visitantes e Nenhum membro online

Juventude e Educação

Nosso comentário segue com o tema da juventude, desta vez com foco na educação. Apresentaremos algumas informações sobre demografia e depois discorreremos sobre alguns aspectos do grande desafio da educação!!

Em primeiro lugar, trazemos um dado sobre demografia, ou seja, sobre as características da população brasileira, hoje e no futuro próximo. O dado populacional que apresentaremos, originado dos Censos Demográficos, informa que a população com menos de 15 anos, decaiu entre 2000 e 2010, ou seja, era de 51 milhões e hoje é de 46 milhões. Isto se deve ao fato de que, na média, as mulheres têm hoje menos filhos, que são concebidos mais tarde, diminuindo assim o número de filhos por mulher, em todas as classes sociais e em todas as regiões.

mae-01Este fato se deve a muitos motivos chamados estruturais, tais como a vida predominantemente urbana, maior nível de informação e ampliação da presença da mulher no mercado de trabalho. Com a continuidade da ação desses fatores de mudança, se prevê que daqui a 30 anos o número de pessoas com menos de 15 anos seja menos da metade do que é hoje, ou seja, 22 milhões de pessoas.

Duas conseqüências destacáveis desse processo são: o envelhecimento progressivo da população e a diminuição da demanda por escola e por outros serviços para essa faixa etária. Mas a diminuição da demanda escolar não significa perda de importância da educação, pelo contrário, a sociedade do conhecimento vai demandar cada vez mais uma política pública de educação que atenda as necessidades de um país inserido em um mundo globalizado, que demanda uma excelente qualidade de cidadão e de trabalhador, capaz de estudar e se qualificar ao longo de toda sua vida. Como diz Pochmann, “O mundo de hoje exige que se aprenda a vida toda”.

E a educação hoje como está? Estudo feito pelo movimento Todos pela Educação aponta o elevado número de 3,8 milhões de crianças e jovens de 4 a 17 anos que estavam fora da escola em 2010, refletindo, contudo um significativo aumento de 9,2% na taxa de acesso à escola, segundo o estudo De Olho nas Metas 2011, recém divulgado.

Segundo o estudo, o Sudeste é a região do país que tem maior índice de jovens matriculados, 92,7% e o maior número de jovens em idade escolar (17,3 milhões), No entanto, apesar de ser a região mais rica do País, é a região que registra o maior número de crianças e adolescentes fora da escola: 1,27 milhão. Desses, 607,2 mil estão no estado de São Paulo, sendo nosso Estado aquele que tem o maior número de jovens sem estudar: 7% dos habitantes com 4 a 17 anos não frequentam a escola!!!

Estes dados nos permitem, mais uma vez, destacar que o grande desafio da educação é um desafio do momento presente, inadiável. A melhoria observada na década passada deve ser fortemente superada nos próximos anos, garantindo as condições para a melhoria geral e contínua da qualidade da educação.

educacao-2aHoje vou destacar as seguintes prioridades:


· ampliação urgente das vagas na educação infantil: apenas 80% das crianças brasileiras estão na pré-escola.
· ampliação urgente das vagas no ensino médio: apenas 83% dos jovens brasileiros de 15 a 17 anos estão no sistema de ensino (1,7 milhão de jovens dessa idade fora da escola.

A educação é uma política pública compartilhada entre os níveis federal, estadual e municipal. O ensino médio é prioritariamente atendido pela esfera estadual; a educação pré-escolar, predominantemente no nível municipal. É importante ampliar, com urgência, os investimentos para essas modalidades. Junto com um grande aumento de qualidade!!!

No Brasil, como um todo apenas 42,8% dos alunos que concluem o 3º ano do ensino fundamental têm as habilidades em matemática esperadas para a série, segundo a Prova ABC. Para a escrita, apenas 53,3% dos alunos tiveram desempenho considerado satisfatório, com base nas escalas do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), do Ministério da Educação. Em relação à leitura, o índice de estudantes com as habilidades esperadas ficou em 56,1%.

Espero ter demonstrado a importância deste tema para a construção do País dos nossos sonhos. Continuaremos com esse tema em outros comentários!!


 

FONTE: O artigo de Pedro Aguerre nos foi enviado diretamente pelo autor, tendo sido primeiramente veiculado pela Rádio 9 de Julho no dia 08 de fevereiro de 2012. Sua reprodução é autorizada pela Rádio 9 de Julho.

 

 

 

Pedro Aguerre

Pedro Aguerre
Pedro Aguerre é doutor em Ciências Sociais, professor universitário e militante da área de formação política e cidadã, participando ativamente da Rede Nossa São Paulo. É colaborador da Pastoral Fé e Política da Arquidiocese de São Paulo, comentarista na Rádio 9 de Julho (AM 1.600 KHz/SP) e participa do grupo de coordenação da Escola de Fé e Política Waldemar Rossi. Para falar com Pedro Aguerre, utilize nosso formulário de contato.