PASTORAL FÉ E POLÍTICA

Arquidiocese de São Paulo

ptarzh-CNenfrdehiitjarues

Temos 31 visitantes e Nenhum membro online

Fé e Participação da Pessoa com Deficiência

Em resposta à Convocação do Papa Bento XVI para o Ano da Fé, a Pastoral Fé e Política da Arquidiocese de São Paulo continua com você a reflexão da Carta Pastoral: Senhor, aumentai a nossa fé! Dom Odilo Scherer destacou nesta carta à toda Arquidiocese o dia que Jesus fez a intrigante pergunta aos apóstolos: “O Filho do Homem, quando vier, ainda vai encontrar fé sobre a terra?” (Lc 18,8).

A fé, se não é cultivada, pode esfriar e até se extinguir; e, então, a pessoa já não sente nada em relação a Deus, nem se importa em procurar Deus ou em seguir seus Mandamentos; cai no indiferentismo religioso e vai entrando pelo caminho da negação da fé. Quantas vezes ouvimos dizer que alguém “perdeu” ou "abandonou a fé”... A perda da fé é o início de um caminho que leva à idolatria ou à magia, pois o vazio de Deus precisa ser preenchido no coração humano. Ídolo, explica D. Odilo, é tudo aquilo que toma o lugar de Deus. O abandono da fé em Deus é uma realidade preocupante.  Então ele nos faz uma pergunta também: "Quantos já ajudamos a “nascerem para a fé”?

logo-ano-da-feTransmitimos a nossa fé pelas palavras que revelam a nossa fé em Deus Pai, também transmitimos a fé ao participarmos com devoção, atenção e entrega das celebrações dos sacramentos e da Santa Eucaristia durante a missa. Mas o nosso principal testemunho é quando transformamos a nossa fé em obras e as nossas atitudes, muito mais que as nossas palavras, revelam a nossa fé em Jesus Cristo Crucificado e Ressuscitado.

Um exemplo belo de fé que se transforma em obras é o da Pastoral das Pessoas com Deficiência.  A Campanha da Fraternidade (CF) de 2006 refletiu a "Fraternidade e Pessoas com Deficiência" a partir do lema "Levanta-te, vem para o meio!". Um grupo de lideranças de pessoas com deficiência e de voluntários de organizações católicas e não católicas, a partir desse anúncio da CF,  iniciou um processo de discussões e atividades que levou à criação da Pastoral das Pessoas com Deficiência, fruto das sementes de fé e da atuação cristã.

A Pastoral das Pessoas com Deficiência orienta-se pelo objetivo de ser uma entidade que promove a transformação da vida das pessoas com deficiência. Concebe e executa projetos que visam o fortalecimento das pessoas com deficiência para que possam sair da exclusão social, assumindo o papel de protagonistas da própria história, libertando-se da condição de assistidos e assumindo o papel de evangelizadores, rompendo com o paternalismo. Conheça melhor as atividades no site http://www.pessoascomdeficiencia.org.

Nesse domingo, dia 2 de dezembro às 11:30 h, será a MISSA DA ACESSIBILIDADE da ARQUIDIOCESE DE SÃO PAULO na Igreja de São Judas que situa-se na Avenida Jabaquara, 2.682, próximo à estação São Judas do metrô.

A missa é Ação de Graças em comemoração ao Dia Internacional da Pessoa com Deficiência e pela defesa dos seus direitos. A celebração contará com recursos de acessibilidade como audiodescrição, libras, braile, acessibilidade física e atenção às necessidades das pessoas com deficiência intelectual.
Participe da Missa da Acessibilidade, divulgue na sua comunidade e principalmente aproveite o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência para ler o capítulo 3 do Evangelho de Marcos e meditar a cena em que Jesus chamou o paralítico e disse: Levanta-te, vem para o Meio! (MC 3,3). Depois verifique se a sua paróquia ou comunidade é inclusiva.

deficiente-1Estamos fazendo o mesmo chamado de Jesus aos deficientes para que venham participar conosco? Nossa paróquia tem acesso aos cadeirantes? Existe alguma celebração com o tradutor de LIBRAS que é a Língua Brasileira de Sinais utilizada pelos deficientes auditivos. E quanto aos cegos, oferecemos acesso à Palavra de Deus? Há também aqueles com deficiência intelectual e mental que merecem nosso acolhimento e dedicação. Talvez pensar em todas as possibilidades de deficiência seja um desafio muito grande. Mas qual é a população de pessoas com deficiência da sua comunidade? Comece um trabalho para incluir os deficientes nas atividades dentro e fora da Igreja. A semente da palavra de Deus também precisa chegar aos deficientes para que o Filho do Homem, quando vier, encontre a fé sobre a terra.

Recebemos o alimento da nossa fé a partir da Palavra de Deus e da Eucaristia para sairmos em missão. Participar da missa nos envia em missão. Você é Igreja, todos somos Igreja! Façamos que nossa Igreja e nossa cidade seja cada vez mais inclusiva!

 

Fonte: O Artigo nos foi enviado diretamente pela autora, tendo sido primeiramente veiculado pela Rádio Nove de Julho (São Paulo/SP 1.600KHz)

 

Márcia M. de Castro

Márcia M. de Castro
Márcia Mathias de Castro é fonoaudióloga, membro da Pastoral Fé e Política da Arquidiocese de São Paulo e Coordenadora da Escola de Fé e Política Waldemar Rossi (RE Belém). Também é colaboradora da Rádio 9 de Julho (AM 1.600 KHz - SP), participou da Escola de Governo e do Movimento de Integração Campo Cidade (MICC).