PASTORAL FÉ E POLÍTICA

Arquidiocese de São Paulo

ptarzh-CNenfrdehiitjarues

Temos 39 visitantes e Nenhum membro online

Escola de Fé e Política Waldemar Rossi

Pastoral carcerária

Em 11/09/2017 a Escola de Fé e Política Waldemar Rossi recebeu o Pe. Valdir, coordenador nacional da Pastoral Carcerária.

Ele nos ajudou a compreender a ação evangélica com os encarcerados.

A mística partiu da frase do Evangelho que é o lema da Pastoral Carcerária.

 Mt 25,31-46

31″Quando o Filho do Homem vier em sua glória, acompanhado de todos os anjos, então se assentará em seu trono glorioso.

32Todos os povos da terra serão reunidos diante dele, e ele separará uns dos outros, assim como o pastor separa as ovelhas dos cabritos.

33E colocará as ovelhas à sua direita e os cabritos à sua esquerda.

34Então o Rei dirá aos que estiverem à sua direita: ‘Vinde benditos de meu Pai! Recebei como herança o Reino que meu Pai vos preparou desde a criação do mundo!

35Pois eu estava com fome e me destes de comer; eu estava com sede e me destes de beber; eu era estrangeiro e me rece­bestes em casa;

36eu estava nu e me vestistes; eu estava doente e cuidastes de mim; eu estava na prisão e fostes me visitar’.

37Então os justos lhe perguntarão: ‘Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer? Com sede e te demos de beber?

38Quando foi que te vimos como estrangeiro e te recebemos em casa, e sem roupa e te vestimos?

39Quando foi que te vimos doente ou preso, e fomos te visitar?’

40Então o Rei lhes responderá: ‘Em verdade eu vos digo, que todas as vezes que fizestes isso a um dos menores de meus irmãos, foi a mim que o fizestes!’

41Depois o Rei dirá aos que estiverem à sua esquerda: ‘Afastai-vos de mim, malditos! Ide para o fogo eterno, preparado para o diabo e para os seus anjos.

42Pois eu estava com fome e não me destes de comer; eu estava com sede e não me destes de beber;

43eu era estrangeiro e não me recebestes em casa; eu estava nu e não me vestistes; eu estava doente e na prisão e não fostes me visitar’.

44E responderão também eles: ‘Senhor, quando foi que te vimos com fome, ou com sede, como estrangeiro, ou nu, doente ou preso, e não te servimos?’

45Então o Rei lhes responderá: ‘Em verdade eu vos digo, todas as vezes que não fizestes isso a um desses pequeninos, foi a mim que não o fizestes!’

46Portanto, estes irão para o castigo eterno, enquanto os justos irão para a vida eterna”.

 

Disse-nos o assessor:

1o. passo - aproximar-se e ouvir o encarcerado.

A partir daí a prática pastoral.

 

Encarcerados

1o. EUA

2o. China

3o. Brasil

 

Problemas sérios

  • Cresce muito número de migrantes (dificuldade com o idioma), população LGBT, mulheres
  • Frequente mulheres que cruzaram as fronteiras com cerveja, cigarro ou gasolina e dá-se contrabando e estão presas. Grande maioria mães.
  • Número de suicídio das mulheres nos presídios vem crescendo
  • Cresce de forma alarmante o número de mulheres encarceradas, muito mais que cresce o número de homens
  • Problema sério de presídios conjuntos de homens e mulheres onde a violência é muito grande
  • presos provisórios (Sergipe 75% são provisórios) - dependem da defensoria pública e ficam esquecidos.
  • custo do preso provisório - 6,4 bilhões por ano (maioria inocentes)
  • sem kit de higiene básico (sabonete, absorvente...)
  • somente 10% tem acesso à alguma forma de educação
  • Brasil tem maior taxa de ocupação prisional 167% (maus tratos, tortura)
  • A tortura é algo sistemático no sistema prisional
  • O número de mortes nos presídios é muito grande

 

  • A pastoral operária é expressamente contra a privatização
  • A PCr batalhou que a Lei fosse aprovada
  • Nenhuma delas contestam o governo, uma vez que são parceiras

 

  • No início do ano, houve massacre no presídio de Pedrinha em Manaus que é privatizado
  • 70% da população carcerária é jovem, com ensino fundamental incompleto (onde o Estado falhou na prevenção) - Estado rápido na repressão de forma cara
  • Tortura a dimensão física, social e psicológica
  • Não saem de lá ressocializados, mas sim revoltados
  • Média de custo é R$ 12.500,00/preso ao mês
  • A sociedade é asfaltada várias vezes
  • Quem fiscaliza as licitações
  • Corregedor ganha para fiscalizar.
  • Ministério ganha para fiscalizar

 

  • Auxílio reclusão - auxílio do INSS
  • Maioria dos presos tem salário informal e não tem esse direito
  • Aí entra o crime organizado para "ajudar"
  • PCr tem propostas para diminuir a tortura
  • O Tribunal de justiça gastou  114 milhões acima do teto constitucional
  • Juizes ganham auxílio moradia, paletó, livro
  • Sistema prisional de São Paulo tem 41mortes/mês (quem se preocupa com eles? São pobres, São negros, Sào periferia. Nem a Igreja se importa com eles)
  • Quem cobra do Estado
  • Se fossem cachorros ou gatos teria uma reação mundial

 

  • Jesus foi marginalizado desde a gestação, decretada pena de morte
  • Refugia em Nazaré - perseguido
  • Depois de ressuscitado não põe o pé no Templo, nem na sinagoga
  • Será que nossas Igrejas tem lugar para os impuros da sociedade?

 

  • Agenda pelo Desencarceramento (10 propostas)
  • Holanda diminuiu crime de forma impactante...Uruguai
  • Justiça restaurativa
  • Ajusta o agressor pela aproximação à vítima - perceber o mal que causou nela e sua família e como se redimir

 

  • A mulher do governador do Rio ganhou o direito de ficar em casa com seu filho menor de 12 anos. E as outras mulheres?
  • Quanto mais se prende no Brasil, mais se aumenta a insegurança
  • Cadê a Pastoral Familiar para acolher as famílias dos presos
  • A Igreja não vai até eles
  • Papa Francisco tem sido o maior agente da PCr
  • Nas quintas-feiras santas ela lava pés dos presos, bem como travestis, menores, prostituta

A PCr já enviou dois relatórios sobre a tortura no sistema penal, o Ministério Público não fez nada.

A Anistia Internacional avaliou e ampliou o levantamento.

 

Se eu falo que quem comanda a cadeia é o "crime organizado", quando mando alguém para a cadeia, mando para o crime organizado.

 

Clique aqui para acessar o material.