PASTORAL FÉ E POLÍTICA

Arquidiocese de São Paulo

ptarzh-CNenfrdehiitjarues

Temos 37 visitantes e Nenhum membro online

É CLARO QUE ELA É TUA

É claro que ela é tua, meu Senhor.
Foi sempre, para mim, sinal bem claro
do teu olhar atento e teu calor,
do teu amor fiel, e luz, e amparo,
da paz que um tempo novo quer compor.

É claro que ela é tua, plenamente.
Me livra do olhar míope, torto, avaro,
me ensina a erguer a fronte e andar em frente,
firmando esse convívio que te é caro,
plantando aqui no chão o eternamente.

É claro que ela é tua! Que valor!
Teu dom na minha vida, ela é um presente!

J. Thomaz Filho

É DOM SAGRADO

Aquele povo eleito percebeu
o peso positivo e o do cansaço.
Trabalho é coisa séria, compreendeu.
E então falou de Deus nesse compasso:
seis dias de suor – tudo cresceu!

Depois, Jesus mostrou um outro lado:
o peso do labor é só um pedaço,
maior e mais enfático é o cuidado,
cuidado pela vida e pelo espaço.
No sábado Jesus foi sempre ousado!

Trabalho vem de Deus, direito meu
e seu, de todos mais – é dom sagrado!

J. Thomaz Filho

BELO APLICATIVO

Sonhei com esse belo aplicativo.
Ao ler o seu contrato de licença
pesei o positivo e o negativo:
não era pra assinar minha sentença,
passei os itens todos pelo crivo.

E não pestanejei nem por momento,
fiquei com o pacote, pois compensa:
mexendo com a vida e o sentimento,
me fala de saúde e de doença,
do amor que, alegre ou triste, é o alimento.

Clicar ali no sim foi decisivo:
com ela cultivar meu casamento!...

J. Thomaz Filho

Jo. 15,12-17 SOIS MEUS AMIGOS

A vivência cristã tem dois aspectos inseparáveis: permanecer em Jesus e
comprometer-se amorosamente com os irmãos. A missão da comunidade não nasce
da obediência a uma lei, mas do dom livre que participa com alegria da tarefa comum,
que é manifestar o amor de Deus que quer dar a vida.

Leia mais...

NADA TE PERTURBE... Jo.14,1-6

Os anos 90, época em que o evangelho de João foi escrito foi marcado por muita
perseguição aos cristãos. Nesse tempo as comunidades viviam momentos de medo e
insegurança. Fazer memória da conversa de Jesus com seus discípulos na última ceia
era uma experiência reconfortante.

Leia mais...

O SINAL DA PARTILHA; Jo.6,1-15

No evangelho de João não encontramos a palavra “milagre “como é relatado nos outros e sim
a palavra “sinal”. Porque? João destaca sete sinais (milagres) para que as pessoas possam
penetrar no mistério da vida de Jesus e descobri-lo como verdadeiro Messias e Filho de Deus.
A leitura de hoje relata o quarto sinal.

Jo.6,1-4: Depois disso, Jesus foi para o outro lado do mar da Galiléia, também chamado
Tiberíades. Grande multidão seguia a Jesus, porque via os sinais que ele fazia em favor dos
doentes. Jesus subiu a montanha a aí sentou-se com seus discípulos. Estava próxima a
Páscoa, a festa dos judeus.

Jesus não é apenas quem cura, ele também é mestre: ele sobe a montanha e senta-se, na
atitude do professor quando ensina.

Leia mais...

NADA TE PERTURBE... Jo.14,1-6

Os anos 90, época em que o evangelho de João foi escrito foi marcado por muita
perseguição aos cristãos. Nesse tempo as comunidades viviam momentos de medo e
insegurança. Fazer memória da conversa de Jesus com seus discípulos na última ceia
era uma experiência reconfortante.

Leia mais...

Creio no ressuscitado

Creio em Deus Filho, sim, ressuscitado,
que, sem reservas, do Pai foi vontade,
que dos pequenos manteve-se ao lado,
que as consciências chamou à verdade,
que dos poderes não foi aliado.

Dom e serviço, jamais sacrifício,
Ele exigiu dos que, com liberdade,
querem segui-lo no mesmo exercício.
Tomar a cruz com total dignidade
não é curvar-se, é firmar-se sem vício.

Pelos poderes se viu condenado:
por assumir pleno amor como ofício!

J. Thomaz Filho

DIREITOS HUMANOS EM TEMPOS DE AUSTERIDADE

Este informativo foi preparado pelo Instituto de Estudos Socioeconômicos (INESC), Oxfam Brasil e o Centro para os Direitos Econômicos e Sociais (CESR) com o propósito de examinar os impactos sobre os direitos humanos das medidas de austeridade no Brasil e de promover alternativas.

Leia mais...

De morte tramada

Creio em Deus Filho de morte tramada
em consequência da vida que leva:
quer desatar toda mão algemada,
quer passo livre do peso que entreva,
quer corações com a paz cultivada.

Da Tradição só visita o que é nobre.
Bem mais que Adão e bem mais do que Eva,
faz da partilha o socorro do pobre,
jamais condena, é perdão, luz que eleva
olhos pro céu – que ninguém mais soçobre!...

Pensam que a morte o transforma num nada?
Vive pra sempre: eis que a fé se descobre!

J. Thomaz Filho