PASTORAL FÉ E POLÍTICA

Arquidiocese de São Paulo

ptarzh-CNenfrdehiitjarues

Temos 79 visitantes e Nenhum membro online

Escola de Fé e Política Waldemar Rossi

Aula 08/10 EFPWR - O Sistema Financeiro e o Ajuste Fiscal

Discurso do Papa Francisco a na abertura do Sínodo à Juventude 03/10/18

O Sínodo que estamos a viver é um momento de partilha.

À coragem de falar deve corresponder a humildade de escutar.

O Sínodo é um exercício eclesial de discernimento.

Sejamos sinal duma Igreja à escuta e em caminho.

Deixemos para trás preconceitos e estereótipos.

É preciso superar decididamente o flagelo do clericalismo.

É preciso curar o vírus da autossuficiência e das conclusões precipitadas

Que o Sínodo desperte os nossos corações! O momento presente, mesmo da Igreja, aparece carregado de canseiras, problemas, pesos. Mas a fé diz-nos que é também o kairos no qual o Senhor vem ao nosso encontro para nos amar e chamar à plenitude da vida. O futuro não constitui uma ameaça que devemos temer, mas é o tempo que o Senhor nos promete para podermos experimentar a comunhão com Ele, com os irmãos e com toda a criação. Precisamos de reencontrar as razões da nossa esperança e sobretudo de as transmitir aos jovens, que estão sedentos de esperança.

https://www.vaticannews.va/pt/papa/news/2018-10/integra-discurso-papa-abertura-sinodo-jovens.html

O sistema financeiro e o ajuste fiscal
Ladislau Dowbor

www.dowbor.org

A Economia estuda o que acontece com os nossos recursos.

Curso A Era do Capital Improdutivo, disponível pelo Instituto Paulo Freire.
http://dowbor.org/2018/08/curso-pedagogia-da-economia-com-ladislau-dowbor-instituto-
paulo-freire-2018-15-aulas.html/

Exemplo: Fogão saiu da fábrica por R$ 200,00
+ imposto R$ 420,00
Parcelado R$ 840,00
“Facilitamos” para a grande parcela da população que não pode pagar à vista

Não existe juros ao mês, juros são compostos e calculados ao ano.

Brasil média de juros 130%/ano
Média em outros países 3%/ano

Produtor recebe pouco
Consumidor paga muito caro, mais que o dobro do preço à vista e
4 vexes o valor da fábrica.

Quem enriquece?
O intermediário

A inadimplência no Brasil é muito pequena. Somos bons pagadores.

No Brasil, dezenas de milhões de pessoas já pagaram sua dívida e continuam endividadas.

Junho/2018 Cerca de 63,30 milhões de pessoas endividadas.
Porque se montou um sistema de agiotagem que seria ilegal em qualquer parte do mundo.

Em 1989, foi proposta uma emenda constitucional que regulamentava as atividades de
crédito.
1. Artigo 192, Tiraram do Governo e do Banco Central a base legal de que agiotagem é
crime.
(Proposta de José Serra)
2. No Brasil ninguém tem aula sobre como corre o dinheiro. Não sabemos como
funciona.

O Banco trabalha com o dinheiro que não é seu, é da população.
Pagam na poupança uma merreca.
Fornecem crédito por 80%
Cheque especial 320%

Porque os brasileiros aceitam isso?
Porque não tem conhecimento disso.

Como a economia cai e os bancos brasileiros enriquecem?

Basicamente não temos problemas econômicos, temos problemas políticos.

PIB R$ 6,3 trilhões/população = produção por pessoa
Divide por mês
Cada família produz R$ 13000,00 / Mês
Daria para termos vida em dignidade para todos.
Não há falta de recursos.
País rico

Barbárie = aumento da pobreza

Aumento da mortalidade infantil (reflete o empobrecimento das famílias)

O sistema mantém a pobreza
Houve avanço da população mais pobre de 2002 até 2013.
Em 2012 a Dilma baixou a taxa de juros dos bancos públicos, muitos migraram para esses
bancos.
Baixou de 12 para 7,5% para os bancos
Os grupos internacionais que ganhavam com a dívida ativa fizeram forte pressão.

IDEC http://dowbor.org/2018/05/no-caminho-do-superendividamento-idec-maio-2018-25-min.html/

A guerra começou quando a Dilma disse que ia baixar os juros, final de 2012.

Para quem vai o dinheiro é fundamental para que o país funcione.

A votação é fruto da raiva, do descrédito.
Chega um fulano que a população se identifica.
Vota com o fígado e não com a cabeça.

O problema não é falta de recurso, é a desigualdade.
Estamos entre os 10 países mais desiguais.

6 famílias que tem mais do que a metade mais pobre do Brasil
6 famílias = 100 milhões de pessoas

Enriquece fazendo aplicações financeiras, não a partir do trabalho humano.

Quem compra do Tesouro Direto ou de outros produtos/papéis/aplicação financeira
Média de aplicação a 5%/ano
Se for um bilhão = U$ 137.000/dia

Vai crescendo o montante a cada dia
Sem produzir nada

Os 5% mais ricos tem mais que 95% restante

A farsa está toda explicada no livro
Pós-golpe, os Bancos ganham muito mais.

O dinheiro das políticas públicas passou para os granes grupos financeiros.

Pago R$ 100,00 no crédito
O comércio recebe R$ 95,00
5% fica para os bancos, sobre dezenas de milhões
2,5% no débito

Só nas tarifas os bancos cobrem 1,5 vezes o valor da folha de pagamento.

No Canadá o custo é o mesmo para qualquer valor, é para a operação (US$ 0,06).

No cartão rotativo 435%

Crédito bancário 68% de juros

Endividamento setor público
Valor elevado de títulos da dívida pública
Governo paga 25% (impostos) do meu dinheiro que está aplicado no banco.
No mundo se paga 1%

O imposto não é voltado para as políticas públicas, mas para pagar dívida pública.
1/5 do PIB é retirado da economia sob forma de juros da dívida pública

O grosso dos impostos é sobre o consumo
Pouco sobre herança, pouquíssimo sobre grandes propriedades de terra

O lucro sobre os lucros e dividendos é isento (Governo FHC)

O sistema tributário é perverso, aumenta desigualdade.

A evasão fiscal (Departamento de otimização fiscal)

Paraísos fiscais (1/3 do PIB)

A mídia trabalha com empresas de formação de opinião pública