PASTORAL FÉ E POLÍTICA

Arquidiocese de São Paulo

ptarzh-CNenfrdehiitjarues

Temos 51 visitantes e Nenhum membro online

Conselhos Tutelares

Os conselheiros tutelares tem imensa dificuldade em encontrar casas de acolhida e tratamento para adolescentes que desejam se libertar do uso das drogas. Este foi apenas um dos grandes problemas relatados por conselheiros tutelares em recente reunião na cúria da Região Episcopal Lapa.


direito-humano-01As casas para tratamento de adolescentes que usam drogas, com vagas disponíveis, estão localizadas fora do município de São Paulo. Mesmo que se digam gratuitas, exigem da família, já sobrecarregada com as despesas de transporte para as visitas, cesta básica e produtos de higiene pessoal. As vagas para meninas ainda são mais difíceis de serem encontradas, exigindo muitos contatos até que a internação seja realidade.

O fechamento dos centros de atendimento à população de rua, os Crecas, trouxe outro complicador para o atendimento a essas crianças e adolescentes, sem condições psíquicas e comportamentais de se sentirem acolhidos em casas abrigos. E quando o conselheiro tutelar chega com o adolescente que usa droga, até uma unidade de saúde, é recebido com a pergunta: “ele está surtando?” E só nesse caso, o jovem tem atendimento.

Em recente artigo publicado no jornal Folha de S. Paulo, a professora Isa Maria Guará, ao comentar a situação das meninas que assaltavam na Vila Mariana, afirma: “O acolhimento em abrigos é uma alternativa temporária para os casos de rompimento ou fragilização dos laços familiares”. A professora continua: “O caso em questão nos ensina que o custo da falta de investimento em políticas de proteção da família e da criança é alto”.

Este investimento pode e deve ser feito. É obrigação do poder público. É uma questão de justiça e de respeito à dignidade da criança e ao seu direito de crescer com vida de qualidade.

Programas existentes no município de São Paulo mostram que é possível proporcionar vida nova e equilibrada para crianças e adolescentes, que vivem ou já viveram na rua e usam drogas. São programas que atendem a criança e o adolescente de forma integrada, envolvendo profissionais como médicos, professores, arte-educadores e psicólogos.

Dia 16 de outubro, domingo, em todo o município de São Paulo será realizada a eleição para novos conselheiros tutelares dos 44 conselhos tutelares da cidade. As paróquias já receberam a lista de candidatos e folhetos motivadores para a participação dos fiéis nesta eleição.

Todos os que possuem título eleitoral podem votar em um candidato para conselheiro do Conselho Tutelar do seu distrito eleitoral.

choro-01Ao dedicar um tempo do domingo, dia 16 de outubro, para esta votação, cada cristão está testemunhando sua solidariedade às crianças e adolescentes que necessitam da atenção da família, da sociedade e do poder público para crescer com alegria e esperança.

A presença significativa de eleitores no domingo, 16 de outubro, estará dizendo ao poder público que:

• A sociedade reconhece a importância dos conselhos tutelares,

• A sociedade exige Conselhos Tutelares com todas as condições para bem desenvolver sua tarefa,

• O investimento em políticas públicas de proteção à família é condição para a felicidade de cada morador desta cidade.

“Deixai as crianças virem a mim. Não as impeçais, pois delas é o Reino de Deus”

Que as palavras de Jesus iluminem e inspirem a ação das paróquias, pastorais, movimentos, escolas católicas e a sociedade durante estes dez dias que antecedem à eleição para a escolha dos novos conselheiros tutelares, para a gestão 2012–2015.


FONTE: Artigo escrito por Carmen Cecília de Souza Amaral especialmente para o Programa Eleições em Notícias do dia 05/10/2011 (Rádio 9 de Julho AM 1.600 KHz - São Paulo/SP). O mesmo nos foi enviado diretamente pela autora e sua reprodução é autorizada pela Rádio 9 de Julho.

Caci Amaral

Caci Amaral
Carmem Cecília de Souza Amaral é coordenadora da Pastoral Fé e Política da Arquidiocese de São Paulo, sendo também integrante da Rede Nossa São Paulo e do Movimento de Combate a Corrupção Eleitoral (MCCE/SP). Para falar com Caci Amaral, utilize nosso formulário de contato.