PASTORAL FÉ E POLÍTICA

Arquidiocese de São Paulo

ptarzh-CNenfrdehiitjarues

Temos 53 visitantes e Nenhum membro online

O Agir Político a Serviço da Vida

Notícias e mais notícias sobre corrupção nos deixam indignados, com raiva e desanimados em relação à ação política, aos governos e aos partidos. Mas, é preciso e é possível buscar soluções e construir uma rede de cidadania que se mobilize na busca do bem de todos.


colarinho-branco-01É preciso e é possível fazer do agir político um serviço à vida, um sinal de esperança na superação de estruturas governamentais corruptas envolvidas com interesses de grupos econômicos poderosos.

É preciso e é possível construir um agir político que seja fruto da reflexão e decisão de cidadãos e cidadãs, entidades, movimentos, sindicatos, partidos que exerçam a tarefa política como serviço ao bem do país.

É neste sentido que o papa Paulo VI nos dizia que fazer política é a maior das caridades. Com certeza, temos instrumentos, isto é, leis e instituições que favorecem a construção de uma rede de ações políticas a serviço do bem do povo.

Neste início de julho, seminários promovidos pelas pastorais sociais e movimentos mostraram o empenho dos agentes de pastoral em estudar e agir a favor da justiça social, do cuidado com o clima e da atenção prioritária aos mais pobres.

Também a Pastoral Fé e Política e o Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral, com o objetivo de cercear a corrupção nas eleições municipais de 2012, iniciou colóquios nas cidades do interior.

Em Campinas, participaram juízes, promotores, advogados eleitorais e entidades da sociedade civil para análise da aplicação das duas leis de iniciativa popular conquistadas pela sociedade: a lei 9840, de 1999 que pune a compra de votos e a lei de número 135, de 2010, a lei da ficha limpa, que introduziu, na legislação eleitoral, novos critérios de inelegibilidade.

Estes colóquios são realizados em parceria com as instituições responsáveis pela lisura do processo eleitoral: Ministério Público Estadual, Procuradoria Regional Federal e Tribunal Regional Eleitoral.

Com estas instituições, o MCCE Estadual São Paulo assinou Termo de Cooperação com o objetivo de encaminhar denúncias de corrupção eleitoral, além da realização de cursos e visitas às comarcas do interior e da grande São Paulo.

A multiplicação de grupos nas paróquias, refletindo sobre fé e política, buscando no Evangelho e na Doutrina Social da Igreja critérios para análise da realidade e suscitando na comunidade local ações transformadoras, permitirá a Arquidiocese de São Paulo se habilitar para intervir com êxito, no processo eleitoral de 2012.

Com o esforço das paróquias em viver a dimensão política da fé cristã, será possível escolher candidatos com uma história de vida comprometida com o serviço ao bem comum e exigir dos partidos, ética e propostas que concorram para a justa distribuição dos bens produzidos pelo país.

logo-pfp-asp-200Você, amigo ouvinte, está convidado a participar, dia 16 de julho, sábado próximo, da reunião da Pastoral Fé e Política, das 9h30 às 12h00, na Igreja de Santana, para discutir os temas relatados acima e outros mais que viabilizam transformar a política num serviço à qualidade de vida dos moradores e trabalhadores da cidade de são Paulo.

Participe conosco. Informações pelo telefone (11) 3022-6821 com Caci da Pastoral Fé e Política.


FONTE: Artigo escrito por Carmen Cecília de Souza Amaral especialmente para o Programa Eleições em Notícias do dia 13/07/2011 (Rádio 9 de Julho AM 1.600 KHz - São Paulo/SP). O mesmo nos foi enviado diretamente pela autora e sua reprodução é autorizada pela Rádio 9 de Julho.

Caci Amaral

Caci Amaral
Carmem Cecília de Souza Amaral é coordenadora da Pastoral Fé e Política da Arquidiocese de São Paulo, sendo também integrante da Rede Nossa São Paulo e do Movimento de Combate a Corrupção Eleitoral (MCCE/SP). Para falar com Caci Amaral, utilize nosso formulário de contato.