PASTORAL FÉ E POLÍTICA

Arquidiocese de São Paulo

ptarzh-CNenfrdehiitjarues

Temos 31 visitantes e Nenhum membro online

Viver a Luz do Dia

Sonhar é preciso! Marcelo Barros, monge beneditino, reflete sobre a passagem do tempo e a entrada de dois mil e onze em texto no jornal Brasil de Fato desta semana, lembrando trecho da carta de São Paulo à comunidade cristã de Roma: “a noite está terminando e o dia vem chegando...”. (Romanos 13,13)

Devemos ser como pessoas que despertam na madrugada e organizam suas vidas, não como quem vive na escuridão da noite e sim à luz do dia. Viver à luz do dia é deixar-se formar pela palavra do Senhor que nos invade como o Sol, nos transforma em lâmpadas a clarear o caminho para o ano que se inicia.

Viver à luz do dia significa, também, estudar e formar-se criticamente para interferir com discernimento na realidade, buscando novas relações e instituições que testemunhem o amor, a solidariedade, a justiça.

Viver à luz do dia, diz Marcelo Barros, é saborear a vida como algo sempre novo e que nos leva à comunhão com os outros e com a natureza.

Viver à luz do dia é viver a esperança e sonhar com um mundo novo de justiça e paz.

É preciso sonhar com uma nova economia submetida à política, tendo em vista o bem de todos e todas. Reunidas na rede Nossa Zona Leste, entidades da região vivem, á luz do dia, a luta contra a escuridão da miséria, iluminando o caminho da construção da justiça social. A Zona Leste tem quatro milhões de habitantes, 10% da população do estado de São Paulo, 11 subprefeituras, 33 distritos e indicadores sociais que a colocam como uma das regiões mais pobres do país, em pleno estado mais rico da federação.

Para iluminar o caminho da justiça social as entidades fizeram o levantamento das promessas feitas pelo governador Geraldo Alckmin, durante a campanha eleitoral. Para o período 2011–2014, o governador fez cento e oitenta e quatro promessas, listadas pela Rede Nossa Zona Leste.

Foram quarenta de sete promessas na educação, trinta e cinco nos transportes, vinte e seis na saúde, treze na segurança, doze na habitação, doze na construção de cidades justas e sustentáveis, dez na cidadania, sete na cultura, seis em esporte e lazer, seis para meio ambiente, seis para infra-estrutura, três na administração e duas na área do trabalho.

Nossa Zona LesteA rede Nossa Zona leste quer saber quanto, de todas estas promessas, estará destinado á região. Para cobrar, acompanhar e fiscalizar a realização das promessas acontecerão mobilizações e plenárias semestrais, com o governador e seu secretariado. A primeira destas plenárias já está marcada para junho de 2011, no salão da igreja de São Miguel Paulista.

A rede Nossa Zona Leste está escrevendo a história da região, é um ator social, vive seus sonhos à luz do dia, mobiliza cidadãos e cidadãs que não entregam sua felicidade e seus direitos para que outros a gerenciem.

Para que mais pessoas possam viver este ano de 2011 à luz do dia, tecendo a rede da política, Chico Whitaker propõe outra forma de nos reunir a qual ele deu o nome de rodas de conversa. É conversando que nos entendemos.

É conversando e estudando que vamos encontrar as diferentes possibilidades para solucionar os gravíssimos problemas com os quais ainda convivemos: perversa distribuição de renda, saúde e educação com falhas graves, reforma agrária que ainda não foi feita, meio ambiente a clamar contra a destruição, saneamento básico a exigir aplicação intensa de recursos.

Chico propõe rodas de conversa, diferentes rodas com diferentes amigos e amigas, com diferentes assuntos, mas que vão nos aproximando de sugestões concretas, viáveis, e nos organizando para pressionar o poder público.

Para viabilizar a proposta criou o blog http://senospermitemsonhar.wordpress.com, no qual é possível compartilhar reflexões. Explicando o objetivo do blog, Chico escreve: Se você acha que outro mundo é possível e quer contribuir para a sua construção, entre numa  roda ou crie sua própria roda de conversa. Uma roda de conversa é uma forma de nos juntarmos  com outros, para trocar idéias, aprender, discutir.

Para não ficarmos sozinhos cada um no seu canto, vamos agir e sonhar juntos.

 

FONTE: Artigo escrito por Carmen Cecília de Souza Amaral especialmente para o Programa Eleições em Notícias do dia 05/01/2011 (Rádio 9 de Julho AM 1.600 KHz - São Paulo/SP). Este artigo nos foi enviado diretamente pela autora e sua reprodução é autorizada pela Rádio 9 de Julho.

 

Caci Amaral

Caci Amaral
Carmem Cecília de Souza Amaral é coordenadora da Pastoral Fé e Política da Arquidiocese de São Paulo, sendo também integrante da Rede Nossa São Paulo e do Movimento de Combate a Corrupção Eleitoral (MCCE/SP). Para falar com Caci Amaral, utilize nosso formulário de contato.