PASTORAL FÉ E POLÍTICA

Arquidiocese de São Paulo

ptarzh-CNenfrdehiitjarues

Temos 32 visitantes e Nenhum membro online

Democracia e Plutocracia

A eleição vem aí! Hoje festejamos São Pedro e já estamos a 90 dias da realização das eleições municipais quando escolheremos o prefeito ou a prefeita e vereadores e vereadoras. Já foram noticiados resultados das convenções partidárias e os nomes dos candidatos e candidatas serão encaminhados aos cartórios eleitorais, para o registro oficial, até 05 de julho.

Em seguida, a Justiça Eleitoral, antes de fornecer o registro definitivo fará, entre outras, três verificações:

  • Os partidos e candidatos apresentaram as contas de campanha referentes às eleições de 2010?
  • O número total de candidatos apresentado pelo partido ou coligação respeita a lei da cota de gênero, isto é, pelo menos 30% de mulheres para 70% de homens?
  • Os candidatos estão incluídos em artigos da lei da ficha limpa e com isso considerados inelegíveis, isto é, não poderão concorrer às eleições?

Serão milhares de candidatos no Estado de São Paulo e toda esta verificação deverá estar pronta até 10 de julho, quando começa oficialmente a campanha eleitoral.

democracia-01A palavra Democracia significa governo do povo.

Eleições secretas e livres, isto é, sem que os eleitores sejam pressionados a revelar seu candidato e sem que sejam forçados a escolher candidatos indicados pelos poderosos, já indicam um país onde vale a democracia.

Você se sente ameaçado ou pressionado para votar em determinado candidato? Denuncie ao Ministério Público.

Você é funcionário da prefeitura e se vê pressionado a participar de reuniões a favor de candidatos do prefeito? A fazer propaganda para este candidato? Denuncie. Denuncie. Denuncie ao Ministério Público.

Democracia é um processo em construção e exige muito mais que eleições periódicas, secretas, livres e igualitárias.

Hoje, no Brasil, o Poder Executivo, o Poder Legislativo e o Poder Judiciário, nos municípios, nos Estados e na União, em muitas de suas ações, favorecem os ricos e não atendem às necessidades do povo.

Na cidade de São Paulo, vemos facilmente as consequências de sucessivos governos voltados para os ricos: basta consultar os indicadores de desenvolvimento apresentados no site da Rede Nossa São Paulo: www.nossasaopaulo.com.br 

Hoje, a ação política de partidos e governos está longe do governo democrático, do povo para o povo e muito mais próximo de uma plutocracia, isto é, o governo dos ricos, para os ricos.

Por isso, muita atenção ao votar: conheça a história do partido e dos candidatos ou candidatas e sempre se pergunte: o que já fizeram em beneficio da imensa maioria da população que tem como maior riqueza e garantia de sobrevivência sua capacidade de trabalho?

Temos certeza de que não é fácil escolher em quem votar.

Há partidos, candidatos e coligações partidárias que atendem a interesses nacionais dos partidos e não às necessidades da cidade, tudo isso envolto em denúncias de corrupção.

Há candidatos e partidos que já demonstraram, pela história de vida e pela atuação no bairro ou em entidades, que estão dispostos a se colocar a serviço de todos e todas, especialmente dos mais necessitados.

Conhecer e discutir a atuação dos partidos políticos na história recente da cidade de São Paulo e no país ajudará a entender que este momento eleitoral é importante e precisa ser vivido com consciência.

Também, ajudará a entender que não podemos deixar os políticos que elegemos governarem sem a contínua pressão e participação da sociedade,

Não basta eleger! A construção da verdadeira democracia exige pressão constante dos grupos organizados da sociedade sobre vereadores e prefeito. Assuma um compromisso com a vida política da cidade. Prepare–se para votar bem.

Que o exemplo de vida de São Pedro e São Paulo nos inspire e fortaleça para agir na vida política da cidade como discípulos e missionários de Jesus Cristo, construindo vida plena para todos e todas.

 

FONTE: O artigo nos foi enviado diretamente pela autora, tendo sido divulgado primeiramente na Rádio 9 de Julho (SP/SP) no dia 29 de junho de 2012.

Caci Amaral

Caci Amaral
Carmem Cecília de Souza Amaral é coordenadora da Pastoral Fé e Política da Arquidiocese de São Paulo, sendo também integrante da Rede Nossa São Paulo e do Movimento de Combate a Corrupção Eleitoral (MCCE/SP). Para falar com Caci Amaral, utilize nosso formulário de contato.