PASTORAL FÉ E POLÍTICA

Arquidiocese de São Paulo

ptarzh-CNenfrdehiitjarues

Temos 123 visitantes e Nenhum membro online

A Morte de João Primo e o Novo Código Florestal

As notícias desta semana informam que chegamos a sete bilhões de habitantes. Segundo o secretário-geral da ONU, Ban Ki–moon “vivemos num mundo contraditório com muita comida para uns e falta de alimentos para um bilhão de pessoas, que vão dormir com fome todas as noites”. “Não se trata de números. Trata-se de pessoas”, disse Ban, numa escola de Nova York a semana passada. “Serão sete bilhões de pessoas que vão precisar de alimentos em quantidade suficiente, assim como de energia, além de boas oportunidades de emprego e educação, direitos e a liberdade de criar seus próprios filhos em paz e segurança”. Dirigindo-se aos estudantes, o chefe das Nações Unidas acrescentou: “Tudo o que quiserem para vocês mesmos deverá ser multiplicado por 7 bilhões”.


violencia-02Neste dia de Finados, a Igreja convida a rezar pelos falecidos, muitos dos quais deixaram seu testemunho de trabalho, luta e martírio a favor da vida digna para todos e todas. Vida frágil e ameaçada, a convocar cristãos e cristãs a se colocarem, como verdadeiros discípulos de Jesus, ao serviço da vida plena, de modo que esta seja realidade e certeza para muitos.

A prelazia de Itaituba, no Estado do Pará, vive este dia de Finados na certeza da ressurreição do coordenador da comunidade de Miritituba, assassinado no dia 22 de outubro, há onze dias, com um tiro na cabeça. João Chupel Primo tinha 55 anos. Era pai de família, líder comunitário e defensor da floresta. Era proprietário de uma oficina mecânica e vivia sua fé trabalhando nas ações pastorais da prelazia.

Defendendo a floresta e o uso de suas riquezas pela própria comunidade, João denunciava a grilagem de terras e a extração ilegal de madeira, por um consórcio criminoso. Polícia e Exército, chamados a apoiar a ação de fiscais federais, não conseguiram impedir a morte de João e a destruição da floresta, pois, dizem as notícias, a cada noite, saem, da mata, de quinze a vinte caminhões de madeira.

No senado, o projeto do Código Florestal continua a exigir a atenção e o empenho para que sejam alterados diversos artigos que, se aprovados, trarão impactos negativos ao meio ambiente e à proteção da natureza.

Estudo do Ministério Público Federal, já enviado aos senadores acusa o atual projeto do novo Código Florestal de:

• representar um retrocesso na legislação de proteção ao meio ambiente,
• favorecer a impunidade dos desmatadores,
• violar a constituição em vários de seus artigos,
• Trazer insegurança jurídica,
• Levar o país a descumprir acordos internacionais,
• além de trazer danos irreparáveis ao meio ambiente.

O desejo de lucro a qualquer custo é uma armadilha mortal. Condena à morte os pobres e os defensores da justa distribuição dos bens e faz aprovar legislação que permite aos ricos destruir o meio ambiente, pondo em risco a segurança dos atuais moradores do planeta e a sobrevivência das futuras gerações.

codigo-florestal-01Que a indignação pela morte de João Primo, a solidariedade com os que lutam pelo bem comum e a certeza da vitória da vida sobre a morte, sejam motivação para o agir. Entre no site www.florestafazdiferenca.org.br , copie a folha do abaixo assinado, colha assinaturas contra o atual projeto do novo Código Florestal e escreva mensagem de protesto, dirigida aos senadores, contra a aprovação do projeto, pelas comissões do senado, sem as alterações exigidas pela sociedade.


FONTE: Artigo escrito por Carmen Cecília de Souza Amaral especialmente para o Programa Eleições em Notícias do dia 02/11/2011 (Rádio 9 de Julho AM 1.600 KHz - São Paulo/SP). O mesmo nos foi enviado diretamente pela autora e sua reprodução é autorizada pela Rádio 9 de Julho.

Caci Amaral

Caci Amaral
Carmem Cecília de Souza Amaral é coordenadora da Pastoral Fé e Política da Arquidiocese de São Paulo, sendo também integrante da Rede Nossa São Paulo e do Movimento de Combate a Corrupção Eleitoral (MCCE/SP). Para falar com Caci Amaral, utilize nosso formulário de contato.